Terça-feira 05 de Julho de 2022

Avaliação de protocolos de terapia hormonal para a maturação final e desova do Piau-branco (Leporinus conirostris) Steindachner, 1875

O piau-branco, Leporinus conirostris, é uma espécie nativa da bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. Em sua maioria, as espécies do gênero Leporinus são reofílicas e durante um determinado período do ano realizam migrações ao longo dos rios para se reproduzir. Quando espécies migradoras são mantidas sob condições de cativeiro, as etapas finais do processo reprodutivo, tais como maturação final dos ovócitos e ovulação, só são atingidas mediante tratamentos hormonais de reprodução induzida. Estas disfunções reprodutivas, que ocorrem principalmente em fêmeas, quando mantidas em cativeiro, estão intimamente ligadas ao funcionamento do eixo reprodutivo (hipotálamo–hipófise–gônadas), que controla os processos reprodutivos em vertebrados. Os hormônios deste eixo têm sido utilizados desde a década de 1930 para estimular os processos reprodutivos e induzir ovulação/espermiação e desova em teleósteos. Atualmente, a utilização destes hormônios tem sido amplamente estudada e aplicada para contornar o bloqueio da reprodução de espécies de peixes reofílicas mantidas em confinamento. Considerando-se os pontos abordados no controle endócrino da reprodução e a importância da espécie L. conirostris na ictiofauna da bacia do Rio Paraíba do Sul, este projeto objetiva avaliar a eficiência de protocolos de terapia hormonal na reprodução induzida da espécie. Além de avaliar os protocolos, serão analisados alguns hormônios moduladores da reprodução, provendo informações que contribuirão para a compreensão da fisiologia reprodutiva de peixes reofílicos em cativeiro.
Atualmente, na Estação de Piscicultura de S. A. de Pádua, está sendo formado um banco de reprodutores de piau branco e conduzidos ajustes de protocolos de reprodução artificial da espécie. Após a conclusão do projeto, pretende-se: obter um protocolo efetivo de reprodução induzida em cativeiro do piau, o qual ainda encontra-se inexistente; produzir juvenis em cativeiro para promover futuros programas de repovoamento no rio Pomba, haja vista o declínio populacional e a importância da espécie na referida região (bacia do Paraíba do Sul); contribuir para o conhecimento da ictiofauna nativa da bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul; disponibilizar para o produtor técnicas eficientes de indução hormonal da espécie; e, publicar os resultados obtidos em periódicos científicos de cunho relevante para academia e disponibilizar essas informações na forma de boletim técnico para o produtor.

Parcerias e FIPERJ (Coordenação do projeto); Prefeitura de Pádua; USP; EPAMIG.


Financiamento: FAPERJ.


Pesquisadores
  • Felipe Schwahofer Landuci
    Fiperj - Coordenador - http://lattes.cnpq.br/64769


  • Ramon Brum
    Fiperj - http://lattes.cnpq.br/5867860411704148


  • Victor de Carvalho Alves
    Fiperj - http://lattes.cnpq.br/8121248480645894


Busca
OK
Seja bem-vindo!

Este é o portal da Fiperj, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento - SEAPPA. A Instituição tem a missão de promover, através de políticas públicas, o desenvolvimento sustentável da aquicultura e da pesca fluminenses.

destaque tabua dos mares
destaque previsao do tempo
atividade pesqueira
e-SIC
Fala BR
Disque-Rio

Sede: Pç. Fonseca Ramos s/nº–Terminal Rodoviário Roberto Silveira, sobreloja–Niterói–RJ. CEP:24030-020 Tel: 2705-0741